10 destinos baratos para curtir o inverno no Brasil

0
140

10. Canela (RS)

20% mais barata que a vizinha Gramado

No décimo lugar da nossa lista está a cidade gaúcha que, ao lado de Gramado, forma a região mais procurada pelos brasileiros no inverno. As duas cidades são praticamente coladas e as atrações, portanto, são as mesmas, com uma pequena diferença: este ano as diárias de hotel estão 20% mais baratas em Canela do que em Gramado, ficando em uma média de R$ 314 por um quarto duplo.

Onde ficar em Canela sem gastar muito

Como o nome indica, a Pousada Caminhos do Caracol fica pertinho de um dos principais pontos turísticos da cidade, a enorme Cascata do Caracol. Você estará em plena natureza, em meio as araucárias, para respirar ar puro, mas a menos de 20 minutos de distância do centro de Gramado. Tudo isso considerando que você vá querer sair da pousada, que fica em um prédio moderno e ao mesmo tempo aconchegante, perfeito para curtir o inverno na cama ou nas cadeiras do jardim.

9. Bento Gonçalves (RS)

Vale dos Vinhedos com preço em conta

Era de se esperar que o destino mais famoso do Brasil para quem é apaixonado por vinho, em plena Serra Gaúcha, teria preços altos na temporada de inverno. Não é o que acontece este ano com Bento Gonçalves, que apresenta preço médio de R$ 300 na diária, abaixo dos destinos mais caros do inverno, como Campos do Jordão, onde chega-se a quase R$ 450. Bento dispensa apresentações: mesmo quem não gosta de vinho acaba sendo conquistado pela visita às vinícolas e pelo romantismo das paisagens dos parreirais.

Onde ficar em Bento Gonçalves sem gastar muito

A principal dica para Bento é ir em agosto, e não em julho, pois os preços caem bastante. Mas na Pousada Sonho da Serra dá para se hospedar mesmo na alta temporada ficando bem abaixo do preço médio da cidade. A pousada é uma verdadeira casa, com clima familiar, sem abrir mão do charme, com bom gosto em cada detalhe da decoração. A localização é perfeita para visitar as atrações turísticas, e a lareira e o jardim, ideais para descansar no final do dia.

8. Nova Friburgo (RJ)

Festa de 200 anos com atrações

Não poderia haver melhor momento para visitar a cidade serrana do Rio de Janeiro. As comemorações dos 200 anos de Nova Friburgo duram o ano de 2018 inteiro, mas é claro que atinge seu auge no inverno, quando a cidade recebe milhares de turistas para curtir o clima ameno. O destaque é o Festival de Inverno, em julho, e o Festival do Chocolate, em Agosto. Tudo isso com preço médio das diárias em R$ 295.

Onde ficar em Nova Friburgo sem gastar muito

O mágico distrito de São Pedro da Serra, repleto de natureza e cascata, é a casa do Serra Imperial Ecoresort que, apesar do nome imponente, tem preços em conta para a média local. E é do tipo hotel que vale a viagem: se você não quiser sair do resort, vai encontrar lá dentro tudo o que precisa para alguns dias de relax e aventura, com bar, piscina, rios e trilhas, tudo por ali.

7. Bonito (MS)

Paraíso também no inverno

As temperaturas na famosa cidade sul-mato-grossense podem atingir 35 graus durante o verão, o que não é para qualquer um. Julho não é necessariamente inverno em Bonito, mas a estação seca, onde pode ser até mais fácil nadar com os peixes nos rios e piscinas naturais. A temperatura cai no máximo até 15 graus, mas sempre sobe durante o dia. Muita gente considera esse o clima ideal para descobrir esse paraíso brasileiro. Com diária média de R$ 276 nos hotéis, também está entre os destinos com melhor preço nesse inverno.

Onde ficar em Bonito sem gastar muito

Se hospedar em Bonito por menos de R$ 200 a diária? É possível. Graças à fórmula mágica do CLH Suites, uma rede moderna que se especializou em hotéis em conta em toda América do Sul e que tem uma unidade na cidade do Mato Grosso do Sul. A fórmula é simples: preço baixo, quartos simples e eficientes e um clima bem alto astral nas áreas comuns, para integrar os viajantes.

6. Ouro Preto (MG)

Festival de Inverno homenageia Tropicalismo

Um dos festivais de inverno mais tradicionais do Brasil (são 51 anos!), a festa de Ouro Preto este ano terá como tema o Tropicalismo, movimento artístico que sacudiu o país nos anos 60. Não vão faltar shows e exposições entre os dias 6 e 22 julho, mas o fato é que o festival pode ser só uma desculpa para você fazer aquilo que todo mundo tem que fazer uma vez na vida: conhecer a história do Brasil nas incríveis ruas e na arquitetura de Ouro Preto.

Onde ficar em Ouro Preto sem gastar muito

O preço médio da diária em Ouro Preto no inverno deste ano está em R$ 270, mas é claro que dá para encontrar mais barato. Por exemplo, nessa verdadeira gracinha que é a Pousada Mezanino. Adorada pelos usuários do trivago, ela é uma casa colonial a apenas 800 metros do centro histórico que vai fazer você viajar no tempo.

5. Poços de Caldas (MG)

Destino termal com atrações musicais

O tradicional destino de águas termais mineiro tem mais a oferecer além do mergulho em suas águas quentinhas (como se precisasse!). Neste inverno, a música será a pedida, com show de Nando Reis no dia 28 de julho e o Blues & Jazz Festival, entre os dias 19 e 22 do mesmo mês, na bela Antiga Estação Ferroviária de Poços de Caldas. Quem quiser só relaxar curtindo as águas termais, vai encontrar preços médios dos hotéis ao redor de R$ 262, mas claro que dá para encontrar por menos.

Onde ficar em Poços de Caldas sem gastar muito

Direto ao ponto: um Ibis, seja onde for, costuma ser garantia de um preço razoável e serviços de bom padrão. E no Ibis Poços de Caldas você tem tudo isso com diárias a menos de R$ 200 e ainda fica a menos de cinco minutos a pé da Thermas Antônio Carlos, a mais tradicional da cidade. Ali você poderá relaxar nas águas em um prédio histórico dos anos 30 que costumava receber celebridades como o presidente Getúlio Vargas.

4. Urubici (SC)

A pérola escondida da serra catarinense

Morro da Igreja & Pedra Furada (Foto de Otávio Nogueira CC BY 2.0)

E se nessas férias de julho você visitasse um lugar diferente? Urubici, a 170km de Florianópolis, tem um clima totalmente diferente da capital praiana. Está mais parecida com sua vizinha São Joaquim, que você já deve ter visto no Jornal Nacional, porque quase todos os anos a cidade apresenta uma das temperaturas mais baixas do Brasil. Urubici é repleta de morros e cachoeiras, com destaque para o Morro da Igreja e a Pedra Furada, e ainda apresenta pinturas rupestres milenares. Um lugar mágico para respirar ar puro e renovar as energias.

Onde ficar em Urubici sem gastar muito

A Pousada das Flores oferece preços levemente abaixo da média da cidade, que é de R$ 245. Em troca você fica em uma das pousada pioneiras no turismo da região, onde vai encontrar proprietários que conhecem cada canto da serra como ninguém. E acredite, contar com a ajuda de quem conhece é fundamental para se ter uma super experiência de aventura em Urubici.

3. Joinville (SC)

Rota da cerveja artesanal e festival de dança

Entre 17 e 28 de julho, a cidade catarinense respira a dança. Todos os anos, milhares de pessoas de todo o Brasil vão prestigiar o evento em Joinville, que também é casa do famoso Ballet Bolshoi. Se você não for da dança, pode se esbaldar nas gastronomia e na arquitetura alemã, tão bem representadas na rua XV de Novembro, além de percorrer a Rota da Cerveja Artesanal para conhecer novas marcas locais, como a cervejaria Volksbier .

Onde ficar em Joinville sem gastar muito

A média de preços dos hotéis neste inverno está em R$ 241 – mas podem subir bastante durante o Festival de Dança. Uma boa opção é o Le Canard, hotel bem avaliado pelos usuários do trivago e de localização estratégica: exatamente na entrada da cidade. Por menos de R$ 200 você se hospeda em um hotel bonito e organizado, com uma ótima relação custo-benefício.

2. Penedo (RJ)

Turismo romântico com toque nórdico

Muito antes de se tornar o grande ponto turístico que agrada especialmente a casais, esta localidade do Estado do Rio de Janeiro foi a principal colônia finlandesa do Brasil, fundada nos anos 20. Esta herança pode ser vista no Museu Finlandês Dona Eva. A gastronomia europeia está presente em muitos restaurantes, como o animado Casa do Fritz. Visitas a cachoeiras e cavalgadas são alguns dos programas favoritos dos visitantes, além do consumo intenso de queijos e vinhos nas pousadas da região.

Onde ficar em Penedo sem gastar muito

A Pousada Cheiro de Mato é a mais bem avaliada pelos usuários do trivago na faixa de preço inferior a R$ 200 – sendo a média na cidade neste inverno ao redor de R$ 228. São sete chalés individuais com vista para a Serra da Mantiqueira, em plena natureza. A distância é de 6km para o centrinho de Penedo, garantindo total tranquilidade. A pedida para quem quer um relax intenso é reservar um dos chalés com hidromassagem.

1. Blumenau (SC)

Gastronomia em alta no Parque Vila Germânica

O Parque Vila Germânica, em Blumenau, é famoso pela Oktoberfest, que ocorre em outubro, a maior do Brasil. Mas o inverno também tem uma programação intensa principalmente para quem gosta da boa gastronomia. Este ano será marcado pelos festivais Festitalia, em julho, e Sabores de SC, em agosto – ambos dedicados à cultura de Itália e Santa Catarina, mas com foco na comida. Quem quiser antecipar o inverno (e a Oktoberfest!), pode curtir o International Beer Festival, que ocorre no final de junho.

Onde ficar em Blumenau sem gastar muito

A 10 minutos de carro do Parque fica um hotel que é a cara de Blumenau, o Steinhausen Colonial, de arquitetura típica alemã. Ali é possível se hospedar pagando menos da média da cidade (que fica em R$ 208 neste inverno) e ainda curtir piscina (se o frio permitir!) e um vista bem bonita para uma área verde. Para fechar, café da manhã completo e Wi-Fi estão dentro do preço.

Fonte: http://magazine.trivago.com.br/lugares-baratos-inverno-brasil/

Avalie o Post

Comments are closed.