Fernando de Noronha com cenários esplêndidos

0
135

Friozinho na barriga, queixo caído e uma imensa vontade de sorrir. Essas são algumas das sensações que invadem os turistas que visitam Fernando de Noronha, ilha cercada por cenários tão esplêndidos que é praticamente impossível descrevê-los com a devida justiça.

Situado no arquipélago pernambucano de mesmo nome – tombado, inclusive, como Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco e formado por outras 20 ilhas menores –, Noronha, além de servir como a principal base turística para a região, abraça diversas áreas de proteção ambiental, como praias, baías, enseadas, piscinas naturais e morros. Cada um desses cantinhos é habitado por uma biodiversidade singular e está em meio a uma natureza praticamente intocada, representando um chamado irrecusável à realização de atividades atreladas ao ecoturismo.

Fernando de Noronha – Pernambuco | Crédito: Google

Paisagens sobrenaturais

A aproximadamente 340 km da costa brasileira, o destino tem duas “facetas” surpreendentes: a do chamado “mar de fora”, que aponta para o continente africano, e o “mar de dentro”, direcionado ao Brasil e endereço dos cartões-postais mais famosos da ilha. É ali que ficam a Baía do Sancho, considerada a praia mais bonita do país; a Baía dos Porcos, com uma vista deslumbrante para o icônico Morro Dois Irmãos, e a Baía dos Golfinhos, parada estratégica para observar os simpáticos bichinhos que costumam passear pela região nas primeiras horas do dia.

Dois Irmãos – Fernando de Noronha – PE | Crédito: Google

A ganhar pela vista

 Linda o suficiente para ser contemplada por horas a fio – e simplesmente não dá para se cansar de vê-la –, a ilha pernambucana que atrai olhares do mundo inteiro esbanja atrativos para quem deseja um contato íntimo com a natureza, vivenciado nos passeios de barco, banhos em águas calmas, mergulhos com visibilidade de até 50 metros, surfe, trilhas e em uma visita inspiradora ao Projeto Tamar, voltado à preservação das tartarugas marinhas.

Avalie o Post

Comments are closed.