Tudo o que você precisa saber para fazer um Safari

Todas as informações e todas as dicas que vocês precisam para embarcar nessa aventura, não só fazendo Safari pela África do Sul, como em qualquer lugar.
0
125

Uma das melhores experiências de nossas vidas foi fazer um Safari. Aqui neste post daremos mais informações e todas as dicas que vocês precisam para embarcar nessa aventura, não só fazendo Safari pela África do Sul, como foi nosso caso, mas em qualquer lugar que você for.

KRUGER NATIONAL PARK

O Kruger é um Parque Nacional e tem uma área de mais de dois milhões de hectares, considerado o maior da África do Sul e um dos melhores lugares no mundo para fazer um Safari.

Dentro do Kruger, há várias Reservas Privadas. A diferença entre eles é que, se você não se hospedar ou fazer safaris com empresas dentro das reservas, você só poderá ter acesso a estrada principal do Kruger, onde você pode circular com seu carro. Já nas reservas privadas, os safaris são feitos com aqueles carros abertos e próprios para isso, e você circula literalmente dentro da savana, com o apoio do ranger e do tracker, o que aumenta a probabilidade de ver os animais. Apesar disso, você pode sim ver vários animais (inclusive o big 5) fazendo self-drive safari, assim como vimos ainda no caminho para os lodges.

QUANDO IR

A África do Sul está localizada numa região sub-tropical, ou seja, o inverno (abril a setembro) é suave e seco, com temperaturas agradáveis durante o dia e noites mais frias e o verão (outubro a março) bem quente, chuvoso e úmido.

Devido a temperatura mais agradável, recomenda-se fazer safari no período do inverno. Como o nível dos rios e reservatórios de água estão baixos, a probabilidade de ver uma grande concentração de animais nesta região é maior.

QUANTO TEMPO FICAR

Depende! Os lodges normalmente oferecem dois safaris por dia, que aqui são chamados de “game drives”. Um pela manhã e um mais pro fim de tarde, assim a probabilidade de observar mais animais é maior, uma vez que alguns, como o leão (por exemplo), de dia só dorme e à noite está mais ativo.

Nossa experiência foi de 4 dias e foi o suficiente para fazer os safaris e ver muitos animais. Mas, uma dica sincera: se você está indo pela primeira vez e ainda não sabe se gosta muito de safari, com dois dias você já vai fazer 4 game drives, o que dá pra aproveitar bastante coisa!

Entretanto, vale pesar que é interessante também separar um tempo e aproveitar os lodges e a estrutura que eles oferecem. Outro fator que deve ser considerado: se você visita reservas diferentes, a probabilidade de ver animais diferentes também é maior. Em nosso caso, visitamos a Reserva Klaserie e a Reserva Thornybush, ambas dentro do Kruger National Park.

ONDE SE HOSPEDAR

Nós ficamos hospedamos dentro do Kruger, em Reservas Naturais Privadas. A primeira hospedagem foi no oásis Makumu Private Game Lodge, na Reserva Klaserie, que tem a pegada rústico porém requintado, com uma vista ampla e infinita da savana.

O segundo foi o maravilhoso Saseka Tented Camp (hyperlink link da review no blog), que fica na Reserva Thornybush, tendas luxuosas e bem exclusivas, com uma piscina privada no seu quarto. Ambos são all inclusive e com os safaris inclusos também.

Para opções mais em conta, há opções de hospedagem fora do parque, mas há horários de entrada e saída do parque e os safaris podem não estar inclusos no valor, então precisa analisar para saber o que atende mais às suas necessidades.

O QUE LEVAR NA MALA

Roupas de cores discretas ou claras são bem importantes, para não atrair atenção dos animais. Cores da savana também são ótimas pedidas, tais como: bege, cáqui, verde militar, etc.

Roupa de frio é importantíssimo levar! Não é porque é savana que não faz frio. No inverno, por exemplo, apesar do clima ser agradável, de manhã cedinho e a noite pode esfriar bastante.

É importante se proteger do sol, então não esqueça de levar protetor solar, óculos de sol e chapéu. Devido ao clima seco e você tomar muita poeira nos safaris, leve protetor labial, nariz (para quem tem problema de ressecamento interno) e hidratantes, pois a pele fica seca.

Os lodges disponibilizam repelentes, mas recomendo levar o seu também, se assim sentir mais confortável. Além disso, nem todo mundo vai ficar num lodge, né? Então não esqueça. Para os mais sensíveis às picadas de mosquitos, roupas mais tampadas durante os safaris podem ajudar.

O melhor tipo de calçado para ir são os mais fechados, de preferência a botas, que são resistentes, tampam bem e previnem melhor de qualquer machucado. Tênis também é uma boa pedida. Mas lembrem que, em alguns momentos, estarão andando em terra, poeira e mato.

Leve seus medicamentos mais importantes, como para dores, alergias e etc. Você vai estar longe de centros comerciais, então esteja precavido.

SEGURANÇA DOS GAME DRIVES

Este é um dos pontos mais alarmantes quando falamos de safari – normalmente temos medo de tudo: dos animais, dos mosquitos, das doenças, etc. Mas, calma, não é bem assim.

Os Game Drives são seguros! Apesar do carro ser aberto, você estará acompanhado de um tracker e um ranger e ambos estarão super preparados para qualquer imprevisto.

Tracker: sabe aquele rapaz que nasceu na savana? Tipo o Mogli, do filme? Então, é o tracker. Ele conhece TUDO por lá. Conhece os animais pelo olhar, cheiro, movimentação, etc. É ele quem guia o ranger (motorista) para conseguirmos encontrar os animais. Também é ele quem diz pro motorista quando devemos sair, pois ele pode perceber no olhar do animal que já precisamos ir embora. É ele quem tem “olho de águia” e vê um animal há muitos metros de distância e fala “stop!”, coisa que você não veria nem com um binóculo. Mas, depois que ele mostra e te explica onde está, aí você consegue ver. Nós ficamos encantados com os trackers! A savana está mais do que na veia deles.

Ranger: o motorista dos carros e que conhece tudo quanto é tipo de animal e espécie por lá. Não cheguei a perguntar a formação dos rangers, mas acredito serem biólogos. Se você vê um pássaro e pergunta por que a pena dele é azul, o ranger é o cara que vai te dizer qual é o pássaro, a espécie dele e o porquê da pena ser azul. Assim pra todo e qualquer animal. O que ele não sabe de cabeça, ele abre uma enciclopédia na hora, encontra o animal e te responde. É lindo de ver como eles tem a essência do safari e o quanto eles amam o que fazem.

Nós questionamos todos os rangers e trackers, com mais de 20 anos de experiência em safari, se algum dia eles já foram atacados por algum animal. Todos disseram que nunca. Entretanto, já tinham sido “charged”, que seria “ameaçado”. Exemplo: um leão ameaça correr pro seu lado, mas para no meio do caminho e só fica te observando. Seria mais ou menos isso.

Antes de iniciar o Safari, você deve, obrigatoriamente, colocar todos seus aparelhos eletrônicos no modo silencioso. Além disso, há uma série de instruções que você recebe antes de ir para o safari:

Ao pararmos para fazer observação de um animal:

  • Não fazer movimentos bruscos;
  • Não colocar nenhuma parte do corpo para fora do carro;
  • Não ficar em pé dentro do carro;
  • Não falar alto, tentar ficar em silêncio;

Os animais estão acostumados com os carros, por isso você deve respeitar 100% a risca as recomendações de segurança.

Nós recebemos muitos questionamentos do porquê o carro de safari é aberto, sendo que muitos já viram na internet os carros serem fechados. Como explicamos, estávamos no Kruger, e lá a questão da caça e preservação da savana é extremamente controlada e rigorosa. Ou seja, tudo que você está vendo no Kruger, você sabe que é o natural do animal, é o habitat dele, a casa dele.

Porém, nem todo lugar é assim. Existem muitos safaris que acontecem dentro de “grandes fazendas”, propriedades de pessoas, etc. E lá, infelizmente, o animal não está totalmente em seu habitat natural. Devido a isso, ele pode ter reações diferentes, uma vez que ele pode estar com fome e não encontrando as impalas que ele tanto adora, coisa que seria bem fácil se ele tivesse numa savana aberta. Nesses casos, o carro provavelmente é fechado, pois o felino pode te ver como uma possível presa pra ele.

Não estamos julgando Safaris certos ou errados. Isso será uma conclusão sua, que está buscando dicas para seu primeiro Safari. Estamos explicando o porquê os carros no Kruger são sim abertos e o porquê nos sentimos confortáveis e seguros em assim fazer nosso Safari.

Sobre doenças, como malária, devido ao fato de o Kruger estar situado numa área afetada pela malária, nós buscamos lodges em localização de baixíssimo risco. Além disso, nossos lodges eram dedetizados regularmente e toda suíte possuía um spray para também dedetizar o quarto se assim achar necessário.

Nós recomendamos que você procure seu médico e mencione o fato que vai viajar para um local afetado pela malária, mesmo que de baixo risco, para que ele passe exatamente os procedimentos corretos.

 TRIPDICAS ESPECIAIS PARA VOCÊS:

  • Conheça a essência do Safari! Não é apenas “olhar os bichos”; É cultura, respeito, amor, cuidado, estudo. É lindo ver animais selvagens no seu habitat natural, sendo respeitados. Quem está preso, sem poder fazer movimentos, sons etc, somos nós. Afinal, aqui são eles que mandam.
  • Os animais estão super acostumados com os carros específicos do safari, então não fique em pânico se o carro chegar muito perto deles.
  • Compre chip de internet, principalmente se você for de carro até o parque/reserva, os locais são distantes e a ajuda do GPS facilita muito. Nos aeroportos tem lojas que vendem, certifique antes se é bom.
  • Evite roupas brancas, elas chegarão do safari marrons.
  • Pesquise bastante e vá de coração aberto. Essa experiência foi transformadora pra nós por estarmos nos colocando sob uma perspectiva totalmente diferente das quais estamos acostumados. E pode ser transformadora pra você também.

 

Se você gostou dessas dicas, em nosso instagram @tripaholics criamos um destaque “Safari” com muitas fotos e vídeos da nossa experiência.

Avalie o Post

Leave a reply