4 Dicas de como aproveitar destinos caros sem gastar muito

A palavra luxo assusta e por isso achamos que esse é um turismo dedicado só às classes mais altas. Mas é possível ter uma vivência luxuosa, gastando pouco.
0
115

Quatro dicas para você aproveitar ao máximo suas viagens internacionais

É possível visitar destinos considerados luxuosos e pagar pouco. Inclusive, existe um termo para os viajantes que optam por esse tipo de viagem: “affordable luxury” (luxo acessível, em português).

Mas, antes de qualquer coisa, você sabe o que é turismo de luxo ? A blogueira e influenciadora digital do site  Segredos de Viagem , Marianna Pacca, comentou ao iG Turismo que o conceito ainda é pouco conhecido e gera confusão nos viajantes.

“A palavra luxo assusta e por isso o brasileiro ainda acha que esse é um turismo dedicado só às classes mais altas. Mas é possível ter uma vivência luxuosa se hospedando em bons hotéis e comendo em bons lugares sem que isso signifique necessariamente aqueles lugares clichês caríssimos. O segredo nesse caso é buscar além do óbvio e do que está em alta nos destinos e procurar segredos ainda inexplorados”, explica Marianna.

E para você encontrar esses destinos, Marianna e sua companheira de trabalho, Marcella Pacca, produziram um conteúdo exclusivo para o iG e indicam quatro peculiaridades que provam que viajar com luxo cabe no bolso.

Como fazer turismo de luxo gastando pouco

1. Aposte em destinos em baixa que promovam experiências luxuosas

Foto: As Filipinas também é um lugar para praticar o turismo de luxo gastando pouco, Crédito: Reprodução/ Segredos da Viagem

A pouco conhecida ilha de Seychelles, na costa africana, era um destino acessível até Príncipe William e Kate Middleton passarem a lua de mel por lá. Hoje é um lugar com altos valores. Uma passagem aérea, saindo de São Paulo até Mahe, pode variar de R$ 4.281 até R$ 10.557*.

Portanto, a dica de Marcella é optar por países que não saem tanto na mídia. “Destinos como Filipinas e Montenegro proporcionam experiências mais luxuosas por valores que, por enquanto, são bem mais acessíveis, dependendo do tipo de atividade proposta”.

“Para realizar essas viagens é indispensável que o viajante faça um planejamento, pesquise em blogs e mídia as dicas do que quer visitar e se programe para gastar o valor desejado para essa experiência”.

“Outro bom exemplo é a Grécia . Santorini e Mykonos são ilhas extremamente caras, mas você pode gastar um terço a menos indo para outras ilhas gregas como Milos ou Zakynthos, que são bem mais acessíveis e com atrações tão incríveis quanto, porém menos famosas”, explica Marcella.

2. Dê ênfase à vivência do turismo de experiência

Foto: Ir até um restaurante local pode ser uma forma divertida e única de conhecer o país, Crédito: Reprodução/ Segredos da Viagem

turismo de experiência está na moda. Nesse tipo de viagem, o turista faz atividades como se fosse um morador local e aproveita ao máximo o destino. Investir nisso pode ser uma boa ideia de economizar.

No quesito hotelaria, ao invés de reservar suítes amplas com boa estrutura de lazer e que tenham uma decoração mais ousada, opte pelos hotéis boutique. Geralmente essas hospedagens têm poucos quartos e oferecem uma experiência mais intimista e personalizada.

Na gastronomia, aposte no restaurante local. O preço vai ser mais acessível e a vivência poderá ser surpreendente sem abrir mão do luxo. “Definir o orçamento é fundamental para poder fazer a divisão mais coerente na viagem, sempre colocando um dinheiro a mais na experiência que te deixará vivenciar o seu estilo de luxo. E o luxo não precisa ser exagerado e óbvio. O importante é encarar cada momento de maneira especial e com criatividade”, sugere Marcella.

“Em Paris, comprar queijos e vinhos em empórios como o La Grande Épicerie de Paris e comer em um dos diversos parques espalhados pela cidade, pode ser uma experiência incrível, local e autêntica, que não vai causar rombos no seu orçamento. Os queijos e vinhos da França são excelentes, então além de tudo você comerá bem”, exemplifica.

E não é só isso. “Se seu orçamento não permitir se hospedar em hotéis de luxo, você pode tomar uns drinks no bar do hotel ou ir para um chá da tarde e curtir todo o ambiente e as possíveis vistas do lugar”, complementa.

3. Evite gastos supérfluos

Foto: Evitar gastos supérfluos ajuda no turismo de luxo, Crédito: Shutterstock

Essa é uma dica para a vida. Não apenas para quem quer fazer uma viagem de luxo gastando pouco. Foque nos itens que quer gastar mais e diminua outros gastos que não são prioridades para aquele momento.

“Nós que viajamos bastante costumamos evitar fazer muitas compras, o que diminui muito o gasto. Também raramente pegamos transfer particulares para sair do aeroporto ou estação de trem quando o transporte público na cidade que estamos é eficiente. Nesse sentido a gente prefere gastar com um hotel 5 estrelas com uma vista incrível e economizar não fazendo compras em outlets ou com souvenires, por exemplo. Tudo é uma questão de definir prioridades durante a viagem”, relata Marianna.

4. Avalie cada detalhe da experiência o que é o luxo para você

Foto: Escolha quais são suas prioridades e tenha o melhor roteiro para a sua viagem, Crédito: Reprodução/ Segredos da Viagem

Definir seus gostos é a melhor maneira de planejar uma viagem sem furadas. Se você tem medo de altura, provavelmente um passeio de helicóptero noturno não será uma boa ideia. Então por que não relaxar no paraíso? Um resort all-inclusive à beira mar pode ser mais propício. É importante avaliar as opções. Tem luxo que não vai te agradar e isso precisa ser colocado em pauta antes de planejar a viagem.

*valores consultados no site Decolar.com no dia 01 de outubro de 2019

 

 

 

Avalie o Post

Leave a reply